Início AGENDA CULTURAL MANIFESTO DOS ARTISTAS EM TERESINA-PI
MANIFESTO DOS ARTISTAS EM TERESINA-PI

MANIFESTO DOS ARTISTAS EM TERESINA-PI

0
0

Artistas se reúnem em manifesto contra abertura de rua que passa em frente ao Theatro 4 de Setembro

 

Foto: Jorge Carlo
Foto: Jorge Carlo
          A classe artística de Teresina realiza nesta quarta-feira (18) um manifesto contra a abertura do trecho da rua Senador Teodoro Pacheco, que passa em frente ao Theatro 4 de Setembro. Atualmente, a rua é fechada para o trânsito de veículos, atendendo à legislação que protege bens tombados e seus entornos. O ato está marcado para as 18 horas, em frente ao Theatro 4 de Setembro. Na oportunidade, haverá show com a cantora Darlene Viana, pelo projeto “Quanto vale o show?”.
          Para o coordenador do Complexo Cultural Club dos Diários/Theatro 4 de Setembro, João Vasconcelos, a possibilidade de reabertura da rua é absurda e não irá resolver o problema do trânsito no centro da cidade. “Consideramos a rua uma extensão da calçada do Theatro. É onde o público aguarda antes de entrar para os espetáculos. Precisamos nos assegurar em leis que amparam este isolamento. Essa possibilidade é absurda e não resolve nada”, completa João Vasconcelos.
            A discussão em torno da abertura da rua para o trânsito surgiu a partir de uma solicitação da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Teresina.  A Coordenação de Registro e Conservação da Secretaria Estadual de Cultura – Secult encaminhou à Prefeitura de Teresina um parecer desfavorável à reabertura deste trecho da rua Senador Teodoro Pacheco.
          De acordo com o documento, assinado pela coordenadora de Registro e Conservação da Secult, arquiteta Patrícia Mendes, a abertura do trecho causará impactos negativos como: poluição sonora, abalo na estrutura dos imóveis históricos (na sua maioria do século XIX), falta de acessibilidade para o Complexo Cultural, além dos prejuízos para a paisagem urbana e para a memória teresinense.
          Além do Theatro 4 de Setembro, o Club dos Diários e o Cine Rex estão entre os bens tombados a nível estadual na praça Pedro II, que também é protegida pela lei municipal nº 1.959 de 16.08.88.
         O secretário estadual de Cultura, Fábio Novo, também se manifestou contra a reabertura. “Temos que garantir a salvaguarda desses patrimônios. Nessa área há bens tombados nas esferas municipal, estadual e federal. Nós somos contrários à reabertura”, conclui.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *